sábado, 17 de dezembro de 2011

Anos 50 - O receptor de galena

Quando tinha cerca de 13 anos de idade, o sonho de toda a rapaziada interessada nas técnicas, era construir um receptor de galena. Uma galena, como lhe chamávamos. 

O rádio de galena é um dos receptores mais simples poara receber estações em AM que se pode construir. Utiliza as propriedades semiconductoras do mineral galena, um dos primeiros semicondutores utilizados, ou seja, antes do germânio e silício. É preciso uma antena de grande extensão (tipicamente 15 m de fio cru, um circuito ressonante, formado por uma bobina e um condensador, em que um deles é variável indutor variável ou condensador variável sintonizado na freqüência AM. 


Este circuito ressonante, bobina e condensador tem que estar calculado para cobrir a banda de 550-1650 Khz, e a bobina deve ser construída de forma a ter o melhor Q (fator de qualidade).

Depois temos um circuito retificador (formado pelo diodo de galena) associado com um circuito "passa-baixos" do tipo RC (resistor-capacitor), que filtra as altas freqüências. O sinal, sintonizado, retificado e filtrado é transmitido diretamente a uns auscultadores de alta impedância (2.000 ohms ou mais). O rádio de galena não necessita de fonte externa de energia para produzir som audível no monofone: toda a energia é captada pela antena de grandes dimensões, tipicamente de 1/2, 1/4 e 1/8 do comprimento de onda a ser sintonizado.


Quem quiser dedicar-se à construção de um radio de galena, pode encontrar na net muita informação para o construir, pode substituir o diodo de galena por um diodo de silício, mas é mais "giro" e divertido usar o diodo de galena.



Imagem de um detector de galena com ajuste por "rabo de bato".



Sem comentários:

Enviar um comentário